Publicidade
Quem não possui experiência profissional tem dúvidas sobre como montar um currículo sem experiência.
currículo sem experiência
Ao entrar no mercado de trabalho, uma das primeiras coisas que nos vem à cabeça é o currículo, afinal, ele é um requisito básico para se candidatar e concorrer às vagas, visto que costuma conter seu “histórico” de trabalho.

Nesse sentido, fazer um currículo pode ser desafiador para pessoas que estão começando e ainda não possuem experiência, justamente porque essas pessoas muitas vezes não sabem o que colocar.

Publicidade

Fazê-lo é necessário e o que se deve lembrar é que nem todas as informações que ele contém são sobre empregos anteriores.

Dessa forma, neste artigo vamos te ensinar a como montar um currículo sem experiência, para que ele te ajude a conseguir o emprego que você tanto busca.

Currículo sem experiência: Como preencher?

O currículo é essencial no seu processo seletivo, mesmo o currículo sem experiência, visto que é a primeira fase e o primeiro contato que o recrutador terá com você.

Publicidade

É a partir dele que as empresas vão decidir se você é um bom candidato para participar do processo seletivo e por isso é algo tão importante.

Desse modo, um currículo vai muito além de mostrar sua vida profissional ao seu possível contratante, mas ele também é uma apresentação sua, de suas experiências de vida e de suas habilidades.

Não ter experiência profissional ainda pode ser um ponto negativo?

Sim, isso pode acontecer, mas justamente por não ter essa experiência você deve investir nas outras partes do seu currículo.

É importante ressaltar que independente de possuir experiências anteriores ou não, um recrutador não irá olhar apenas para a vida profissional, sendo possível se destacar em outros tópicos.

Você deve estar se perguntando como fazer isso e o que colocar no seu currículo.

Com isso, algumas coisas são relevantes e podem fazer com que você se sobressaia, como:

  • Formação acadêmica
  • Habilidades que você possui
  • Qualificações
  • Cursos
  • Experiências como voluntário
  • Atividades extracurriculares.

Quais informações colocar?

Ao entender que esse documento não se resume a mostrar experiências de trabalho apenas e sabendo que é possível se destacar mesmo sem possuí-las, estruture seu currículo da seguinte forma.

Comece com suas informações pessoais

Imagine essa parte do seu currículo como uma apresentação básica, onde você irá colocar seu nome, sua idade, seu estado civil e também suas informações de contato (e-mail, telefone, endereço e redes sociais).

Fale do que você almeja profissionalmente

Ao fazer um currículo, normalmente as pessoas estão em busca de algum objetivo profissional como tipo de vaga ou área em que querem trabalhar e também é importante colocar essa informação no documento.

Mas, é necessário fazer isso de forma breve, clara e objetiva, em apenas uma frase que resuma o que você almeja e com o que quer trabalhar, evitando frases vagas.

Traga sua formação acadêmica e atividades extracurriculares

Falar um pouco do seu histórico escolar é interessante para chamar a atenção do seu recrutador, mas não se prenda a falar somente da escola e de curso médio ou superior que tenham sido feitos.

Essas informações devem aparecer, mas você deve ir além, trazendo outros cursos extracurriculares que tenha realizado, especialmente aquelas que se assemelham a um trabalho como atividades nas faculdades, estágios, etc.

Você pode falar de palestras e workshops que tenha participado, outras línguas que você tenha estudado ou ainda estude, sempre colocando o nível real de habilidade para falar o idioma que está inserindo, intercâmbios feitos, dentre outras coisas.

Dessa forma, com essa parte do currículo bem feita você mostra ao recrutador que está sempre em busca de novos aprendizados, mesmo que ainda não tenha experiência profissional.

Trabalhos voluntários são relevantes

Além das atividades extracurriculares, trabalhos voluntários também são interessantes, mesmo que tenham ocorrido de maneira informal.

Isso se dá, pois essas informações demonstram que você busca aproveitar oportunidades de desenvolvimento pessoal, ainda que não sejam financeiramente lucrativas para você.

Habilidades e qualificações

Se você pensa que para ter habilidades profissionais é necessário ter experiências profissionais, você está muito enganado.

Na verdade, muitas pessoas que não possuem experiência podem ter mais habilidades do que outras que tenham anos e anos de profissão.

Nesse sentido, pense na vaga a qual você irá concorrer e coloque competências que ela pode demandar e que você possui.

Seja fiel à realidade e coloque habilidades que realmente condizem com quem você é e com o que consegue fazer, pois ao longo do processo seletivo o recrutador pode tentar testar as qualificações que você informou e você não quer decepcioná-lo.

Traga hobbies pessoais e outras certificações

Para determinados empregos, trazer alguns hobbies pode ser interessante, pois através deles você demonstra também seus interesses e características.

Por exemplo, um hobbie em fotografia ou arte, pode demonstrar criatividade, assim como um hobbie em jogar xadrez pode demonstrar bom raciocínio estratégico e um em atividades manuais mais trabalhosas e delicadas pode demonstrar paciência.

Em adição a isso, trazer certificações de cursos de interesse pessoal também tem essa mesma capacidade.

Outras informações

Existem algumas informações que não necessariamente precisam de um tópico específico para elas, mas que dependendo da vaga podem ser relevantes para os recrutadores e podem aumentar as chances de conseguir a vaga.

Dentre essas informações você pode citar disponibilidade para viajar ou para se mudar.

Além disso, em caso de possuir alguma deficiência, você pode descrever suas necessidades, bem como destacar outras habilidades por conta disso.

Referências

Em alguns casos, os recrutadores gostam de ouvir opiniões de outras pessoas, tanto que há lugares que podem até pedir uma carta de recomendação.

Você pode incluir um espaço de referências com pessoas que o recrutador pode contactar para perguntar sobre você.

É importante que sejam pessoas com alguma relevância como um professor, por exemplo.

Em adição a isso, antes de inserir o contato de alguém, consulte a pessoa para saber se é possível colocá-la como contato em seu currículo para te recomendar.

O que deve ser evitado?

Como é possível constatar, muitas informações são importantes em um currículo e é por isso que é imprescindível tomar cuidado para não ultrapassar os limites.

Desse modo, veja a seguir algumas coisas que devem ser evitadas.

Cuidado com as informações fornecidas

De modo geral, um currículo deve ser essencialmente objetivo, possuindo no máximo duas páginas, mas preferencialmente só uma.

É importante ter muita atenção para não colocar informações demais ou até algumas coisas desnecessárias.

Ao colocar suas informações pessoais, não coloque dados como CPF, RG, nomes dos pais, fotos (exceto quando a vaga ou a empresa solicitar) ou endereços (e-mail e redes sociais) que sejam muito informais e consequentemente, pouco profissionais.

Se atente ao que já foi pontuado acima sobre a veracidade das suas habilidades, especialmente quando elas puderem ser testadas em uma entrevista, como é o caso de competências de informática e idiomas.

Imagine que você coloca no seu documento que possui um inglês avançado, quando ele é apenas de nível básico e o seu entrevistador pede que você dê continuidade a entrevista em inglês?

Caso você não consiga fazer isso e ele perceba que você deu uma informação falsa no currículo, você perde a chance de conseguir aquela vaga, além de poder se queimar no mercado se essa situação for compartilhada com outras pessoas da área, então não se arrisque.

Outro ponto importante são as referências citadas acima, um conselho é que você só as coloque se for solicitado ou passe um contato se te pedirem na entrevista, pois não são informações essenciais e nem todo recrutador se interessa por isso, mas fica a seu critério.

Isso também é válido para foto e pretensão salarial, que só devem ser incluídos ou informados se a empresa solicitar no anúncio da vaga.

Ortografia, formatação e estética

A ortografia deve ser também um ponto de atenção, revise bem seu currículo quando finalizar para verificar que tudo está escrito corretamente.

Em complemento a isso e já entrando em questões também estéticas, formate seu documento de maneira profissional.

Use fontes mais formais como Arial ou Times New Roman, evitando letras mais difíceis de ler e esteticamente pouco profissionais e utilize poucas cores nele, então se quiser destacar algo coloque em negrito, mas também com cuidado para não exagerar.

Saiba que também não se deve assinar esse tipo de documento e nem colocar a data.

É perceptível que a construção do currículo deve ser bem pensada, mas também não precisa ser temida.

Seguindo todas essas dicas, não ter experiência profissional não será mais um problema, pois você terá um currículo completo e que te apresentará como bem qualificado para o seu recrutador.

Pare e dedique um tempo para uma boa construção desse documento, pois ele é um grande diferencial, afinal ele causa a primeira impressão que o recrutador terá sobre você.

Essas são as formas de garantir que seu currículo sem experiência garante uma oportunidade de emprego!

Quer mais dicas e informações? Acompanhe esse site!

Publicidade